Garman & Worse, de Alexander Kielland – Sinopse, Primeiras Páginas e Recensões

Posted on 29/12/2010


Título: Garman & Worse

Autor: Kielland, Alexander

Tradução: João Reis

Data de Publicação: Janeiro de 2011

ISBN: 978-989-8443-03-8

175 páginas, brochado, formato A5, impresso em papel IOR 90g

Ficção Estrangeira: Romance

PVP: 14,84€

Alexander Lange Kielland (1849 – 1906) é considerado um dos quatro maiores escritores noruegueses de sempre, a par de nomes como Henrik Ibsen, Bjørnstjerne Bjørnson e Jonas Lie.

Garman & Worse é o seu primeiro romance, onde se notam já todas as características que viriam a definir a sua escrita, de um tom anti-clerical, pró-feminista, crítico e impregnado de um sentido de  humor subtil, típico dos nórdicos. Nele é abordada a história de duas famílias e suas relações humanas e sociais, num registo pleno de atualidade e construído sobre um vasto leque de   marcantes personagens.

Esta é a primeira tradução de Kielland para a Língua Portuguesa.

«Nada é tão ilimitado quanto o mar, nada tão paciente. Carrega às suas largas costas, como um elefante amigável, os minúsculos anões que trilham a Terra; e tem nas suas vastas e frescas profundezas lugar para todas as lamentações do mundo. Não é verdade que o mar é traiçoeiro, pois nunca prometeu nada: sem exigências, sem obrigações, livre, puro e autêntico bate o grande coração, o último saudável num mundo doente.

E enquanto os anões esforçam os olhos para ver acima dele, o mar canta a sua velha canção. Muitos mal a percebem, mas nunca dois a entendem da mesma forma, porque o mar tem uma palavra diferente para cada um que se coloca cara a cara consigo.»

Leia aqui as primeiras páginas (1º capítulo):
Garman & Worse – Primeiras Páginas

Recensões:

«Narrativa subtilmente atenta aos finíssimos filamentos que enredam o tecido social – espe-cialmente apertado num pequeno povoado escandinavo do século XIX –, memorial de uma família em crise (simbolizada na epónima firma familiar), da derrocada de um certo mundo. (…) De um realismo de impressionantes méritos descritivos (…), balizado por uma segura técnica narrativa, o romance é um fresco notável dos mais confinados espaços da vida.»

Hugo Pinto Santos, Os Meus Livros

«Alexander Kielland traça com cores fortes um fresco realista de vários tipos de relações familia-res, amorosas e sociais num país pobre e conservador, que se debate entre o velho e o novo, entre adoptar ideias vindas de fora ou continuar com as que herdou. Kielland não se esquece de sublinhar ainda a hipocrisia dos clérigos e de uma classe social que dá mais importância ao dinheiro do que aos sentimentos, ao mesmo tempo que faz um retrato muito vivo dos problemas do proletariado.»

José Riço Direitinho, Ípsilon (Público)

«É difícil compreender como foi possível ter de esperar tanto tempo por uma tradução de Garman & Worse para português. Felizmente, essa espera terminou.»

Mário Rufino, PNETliteratura

«Os momentos de impacto são intensos e marcantes, mas a história é tão feita destes episódios como das pequenas circunstâncias que os unem.»

Carla Ribeiro, blogue As Leituras do Corvo

———————————————————————————————————–

Blogue As Leituras do Corvo – Garman & Worse (link)

As Leituras do Corvo – Garman & Worse

Ípsilon (22/04/2011):

Também pode ser lida seguindo este link: Garman & Worse no Ípsilon

Jornal de Notícias (28/02/2011):

Revista Os Meus Livros (março de 2011):

Mário Rufino, na PNET Literatura: Recensão a Garman & Worse na PNET Literatura (link)

Entrevista no Diário Digital: Entrevista do Prof. Vilas-Boas ao Diário Digital a Propósito de Garman & Worse (link)

Advertisements
Posted in: Sem categoria