Recensão de «Os Contos Completos de Ambrose Bierce» – Parte 3

Posted on 17/03/2011


3ª parte da recensão de Os Contos Completos de Ambrose Bierce por Carla Ribeiro. Bem escrita e detalhada, como é hábito da Carla. E teremos mais pela frente…

Blogue As Leituras do Corvo

Retomo, mais uma vez, esta longa opinião no ponto onde a deixei no último post dedicado a este livro. E o conto que se segue é Uma Senhora de Redhorse, onde uma algo peculiar atracção amorosa é contada pela voz de uma mulher. Estranho nalgumas partes, este conto é particularmente intrigante e cativante nas relações estabelecidas com o passado.

Em Chickamauga, a história é a de uma criança perdida e de uma visão perturbadora, num conto particularmente impressionante pela forma como um imaginário inicialmente idílico vai cedendo lugar à negrura, num intenso contraste entre inocência e macabro. Já em O Viúvo Turmore, o protagonista é um homem sem escrúpulos, que descobre que o seu plano de assassinar a mulher não é, afinal, tão infalível como julgara. Intrigante e algo sombrio, o mais marcante neste conto acaba, contudo, por ser o lado peculiar de toda a situação.
Uma Mensagem sem Fios trata de uma visão premonitória ligada a um acontecimento terrível, sendo uma história que, apesar da sua brevidade, abala pela nitidez das imagens. Em A Cidade dos que Partiram, por outro lado, são os malefícios do trabalho que servem de base a um peculiar e enigmático conto, em jeito de reflexão sobre a morte e os seus sagrados rituais.
Uma Corrida Inacabada, que, como o título indica, trata de uma corrida com um final inesperado, surge também como uma ideia bastante interessante, mas que peca pela brevidade. Já o conto seguinte, O Vale Assombrado, é bem mais detalhado. Esta história de um indivíduo peculiar, com um ódio visceral por asiáticos, começa de forma algo confusa, mas torna-se marcante pelas grandes revelações associadas aos motivos de tal ódio, bem como pela conclusão estranhamente tocante.
Segue-se Três Mais Um são Um, uma história de abandono motivado por ideais e de um regresso tardio. Um conto onde a guerra é apenas a base de uma história sobre escolhas e as suas consequências.
Uma Sepultura de Fundo fala de como a morte súbita de um inventor altera as vidas da sua estranha família. Invulgar, improvável, mas estranhamente divertido, um conto negro, mas invulgarmente leve. Bem mais sério, O Amo de Moxon trata da história de uma máquina de xadrez, bem como da possibilidade de consciência nos autómatos. Reflexões interessantes, uma história envolvente e um final de impacto são as principais forças deste conto que é, na sua totalidade, magnífico.
Haïta, o Pastor conta a história de um jovem pastor e da sua relação com as divindades. Impressionante pela quase terna ingenuidade do protagonista, pela visão dos deuses caprichosos e pela natureza associada à inconstância da felicidade. Toda uma mensagem sob a forma de narrativa.
O Pequeno Conto resume-se à história de um conto e suas sucessivas alterações, numa ideia intrigante e bastante peculiar, ainda que talvez pudesse ter sido mais longamente explorada.
Segue-se Um Carregamento de Gatos, conto sobre um navio que transportava uma vasta quantidade de felinos e dos incidentes que nessa viagem ocorreram. Um conto estranho, marcado por uma certa crueldade, mas onde os aspectos mais improváveis do enredo são o que, de facto, chama a atenção.
Mais um conto particularmente marcante. Um Incidente nos Postos Avançados apresenta a história de um homem que, movido pelo simples desejo de morrer, se alista no exército. Intenso nas descrições de guerra, profundo nas emoções, um conto de profunda beleza e muitíssimo bem escrito.
De uma janela e do que atrás dela se esconde fala A Janela Entabulada, um conto de ritmo bastante pausado, mas de final intenso, numa interessante visão da morte e do luto. E ainda sobre morte, mas num ponto de vista bem diferente, O Relógio de John Bartine, onde um relógio, a sua história e uma superstição talvez justificada estão na origem de um conto envolvente, de ritmo progressivamente mais intenso e final marcante.
Um dos Desaparecidos traz a história de um soldado corajoso numa situação extrema. Neste conto, é o crescendo de intensidade que torna a evolução do enredo progressivamente mais angustiante, tornando a iminência da morte numa presença quase palpável.
Por último (para já), Um Vigilante Junto ao Morto fala de uma aposta invulgar… de concretização sinistra. Mais um conto de ritmo pausado, mas onde o principal ponto de interesse reside no contraste entre os diferentes momentos da narrativa.

A minha opinião sobre este livro continuará num futuro post.
Advertisements
Posted in: Sem categoria