Recensão a “Um punhado de histórias mais ou menos lamechas”

Posted on 29/01/2013


Recensão a Um punhado de histórias mais ou menos lamechas, de Joana Moraes, no blogue As Leituras do Corvo (por Carla Ribeiro).

Para ler aqui: http://asleiturasdocorvo.blogspot.pt/2012/10/um-punhado-de-historias-mais-ou-menos.html

Parecem (quase) histórias, mas não são. São poemas com histórias dentro. Breves, aparentemente simples, são poemas em que o mais banal dos gestos se mistura com as mais inesperadas situações, dando forma a um conjunto de imagens surpreendentes que, invulgares que são, se fixam na memória pelas suas peculiaridades.
Basta um primeiro olhar ao formato dos poemas para notar a ausência de uma estrutura definida. Isto, e neste caso em particular, está longe de ser um defeito. Moldadas ao ritmo dos conteúdos, as palavras fluem com naturalidade, o que torna a leitura fluída e agradável, aumentando também o impacto do seu significado. Além disso, esta estrutura aparentemente simples complementa a também aparente simplicidade do conteúdo. Há frases que parecem simples descrições ou declarações, directas e sucintas, sem grande elaboração. Mas o encadeamento de ideias e a forma como, neste, a suposta simplicidade – das frases e daquilo que descrevem – se molda para dar forma a um todo em que os conteúdos têm muito mais a considerar que o que transparece à primeira vista, vêem revelar uma complexidade que, não sendo imediatamente detectável, está lá, ainda assim, e, por várias vezes, surpreende pela positiva.
Um outro aspecto curioso é que, não falando muito (pelo menos, não directamente) de sentimentos, este livro consegue ser surpreendentemente pessoal. Das (não tão) simples impressões que transparecem na voz do sujeito poético é possível vislumbrar uma personalidade completa e complexa, com emoções e posições perante a vida e o mundo. Posições claras, mesmo quando descritas em poucas palavras. E, ao mesmo tempo, essas emoções e pontos de vista que tornam pessoais os poemas têm também algo de universal: assuntos sobre os quais muita gente reflectiu, emoções que toda a gente sentiu. O resultado é, pois, uma abordagem muito própria ao que parece muito comum, e é isso que torna este livro tão cativante.
Trata-se, portanto, de um livro que, breve e de leitura acessível, ora transmite impressões de simplicidade, ora surpreende pela complexidade oculta nas palavras claras e directas. Numa visão muito particular de assuntos que, sendo comuns a muitos, exercem sobre cada indivíduo um impacto diferente, Um Punhado de Histórias Mais ou Menos Lamechas dá algo de inesperado e de próprio às coisas internas e externas que todos ou quase todos reconhecem. E nessa surpreendente familiaridade está a sua maior força. 
Advertisements
Posted in: Sem categoria